segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009


Uma vez a minha mae me contou que Freud tinha um caderno e um lápis do lado da cama, assim ele podia anotar os sonhos antes que se esquecesse.

Preciso sériamente adaptar essa idéia. São todas as mil coisas escritas que surgem na minha cabeça antes de dormir, textos, posts, teses, artigos, livros...
tá, exagerei.
Me surge muita coisa naquele momento em que a gente perde o limite do ego e se encontra exposto a si mesmo, sem ninguem pra te julgal além dos seus prórpios conceitos.
É raro eu me encontrar numa situação dessas.

Antes as minhas cenas pré-sono eram filminhos, imagens, cores...
Durante a pré-adolescencia teve bastante sexo e afins.
Hoje são produções literárias definitivamente não escritas.

Mas eu vivo bem sem literatura própria.

2 comentários:

Dina disse...

Eu preciso de um caderninho ao lado da cama também!
hehehe
Beijos!
Gostei daqui!

Nat Kleinsorgen. disse...

Pode assumir... Sexo ainda reina. :)